Dica de Leitura: Holocausto Brasileiro -Daniela Arbex

holocausto-brasileiro

Título: Holocausto Brasileiro
Autor: Daniela Arbex
Gênero: Reportagem
Editora: Geração Editorial


Sinopse: Durante décadas, milhares de pacientes foram internados à força, sem diagnóstico de doença mental, num enorme hospício na cidade de Barbacena, em Minas Gerais. Ali foram torturados, violentados e mortos sem que ninguém se importasse com seu destino. Eram apenas epilépticos, alcoólatras, homossexuais, prostitutas, meninas grávidas pelos patrões, mulheres confinadas pelos maridos, moças que haviam perdido a virgindade antes do casamento.
Ninguém ouvia seus gritos. Jornalistas famosos, nos anos 60 e 70, fizeram reportagens denunciando os maus tratos. Nenhum deles — como faz agora Daniela Arbex — conseguiu contar a história completa. O que se praticou no Hospício de Barbacena foi um genocídio, com 60 mil mortes. Um holocausto praticado pelo Estado, com a conivência de médicos, funcionários e da população.  

Book trailer:


Centenas de pessoas recebendo forte tratamento psiquiátrico, maior parte delas sem terem o diagnóstico de doença mental e vivendo em situação degradante foi durante anos a realidade do Hospital Colônia, o maior hospício do Brasil. Esse ambiente é narrado no livro-reportagem Holocausto Brasileiro, da jornalista Daniela Arbex.

Nesse livro-reportagem, Arbex conta a situação de pacientes dentro do Hospital Colônia, localizado em Barbacena, no estado de Minas Gerais, onde mais de 60 mil pessoas morreram. São narrados trechos das vidas de diversos pacientes, com suas trajetórias até a internação e durante os anos que passaram dentro do Colônia, dando visibilidade a histórias que eram desconhecidas. A autora também aborda a passagem de alguns funcionários pelo hospital, mostrando como conviveram com a situação daqueles pacientes e a forma que isso influenciou em suas vidas.

A maioria dos que foram hospitalizados não possuíam alguma doença mental, sendo narrado os motivos que os fizeram ser internados. “[…] a estimativa é que 70% dos atendidos não sofressem de doença mental. Apenas eram diferentes ou ameaçavam a ordem pública. Por isso, o Colônia tornou–se destino de desafetos, homossexuais, militantes políticos, mães solteiras, alcoolistas, mendigos, negros, pobres, pessoas sem documentos e todos os tipos de indesejados, inclusive os chamados insanos. ”, escreve a autora.

A obra traz de uma forma muito detalhada os momentos difíceis que essas pessoas passaram dentro do Colônia, nos transportando para aquela realidade. O choque acontece com a riqueza das descrições feitas, em que a autora aborda o tratamento agressivo que os pacientes recebiam. Imagens do hospício, feitas pelo fotógrafo Luiz Alfredo, também estão presentes nas páginas do livro.

Holocausto Brasileiro é um livro que narra de forma clara uma parte chocante da história do nosso país e que continua desconhecido por grande parte da população.

Anúncios

Dica de Leitura: Um Dia – David Nicholls

Titulo: Um Dia.
Autoras: David Nicholls.
Gênero literário: Romance.
Editora: Intrinseca.
Ano da edição: 2011.
N° de Páginas: 414.


Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro.
Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas — vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois.
Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

Um Dia fala sobre a estória de Emma Morley e Dexter Mayhew, que se conheceram em 1988, pouco antes de se formarem na universidade. Eles acreditam que depois da formatura não irão se encontrar, mas acabam tendo uma ligação que os faz estarem de alguma forma unidos, formando uma forte amizade.

Os capítulos do livro se passam em 15 de julho de vários anos, contando como a vida dos dois estão naquele momento. É possível acompanhar altos e baixos das duas personagens, vendo também como estava a amizade e o que acontecia ao redor.

Acaba sendo engraçada a forma em que eles sempre se encontram. Mesmo que estejam em momentos ruins, acabam compartilhando isso de alguma forma, mostrando como estão ligados, até mesmo quando estão em locais mais distantes.

No inicio, eu não estava muito animada para ler o livro, tanto que demorei para pegar firme nele. Depois, me empenhei mais e fui curtindo a história. O final do livro foi surpreendente para mim e não me deixou muito contente. Mas, mesmo com isso, gostei da história e, para mim,valeu a leitura.

Indico a leitura principalmente para aqueles que gostam de livros mais românticos.

Espero que gostem do post.  

 

Wishlist literária

Trago hoje minha Wishlist literária. Abaixo estão alguns livros que quero muito ler.


Sem título

 

  1. Capitães da Areia – Jorge Amado: Esse livro conta a história crua e comovente de meninos pobres que moram num trapiche em Salvador e clássico absoluto dos livros sobre a infância abandonada, assombrou e encantou várias gerações de leitores e permanece hoje tão atual quanto na época em que foi escrito.
  2. O Livro das Garotas Audaciosas – Andrea J. Buchanan & Miriam Peskowitz : Esse livro mantém o espírito ousado e livre de seu similar de calças. Meninas à procura de aventura, atenção! Aqui, elas irão encontrar histórias sobre piratas famosas da História, mulheres espiãs e outras que mudaram o mundo. Além de aprender movimentos básicos do caratê, como prender o cabelo com um lápis ou amarrar um sári. Neste livro, cozinhar só tem vez se for numa fogueira, em meio à natureza, contando histórias de fantasmas para suas amigas.
    Uma mistura de almanaque, enciclopédia e manual de sobrevivência para meninas, O LIVRO DAS GAROTAS AUDACIOSAS é uma homenagem das autoras à infância, resgatando aventuras e brincadeiras antigas.
  3. O Primo Basílio – Eça de Queirós: Retratando a vida cotidiana, os amores e as traições da pequena burguesia de Lisboa, o autor faz uma crítica demolidora da sociedade portuguesa. Obra do realismo português que desmistifica a instituição do casamento.
  4. A Seleção – Kiera Kass: Para trinta e cinco garotas, A Seleção é a chance de uma vida. É a oportunidade de ser alçada a um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, estar entre as selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás o rapaz que ama, abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer e viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que nunca tinha ousado imaginar.
  5. Vou te contar – 20 Histórias ao Som de Tom Jobim – Org. Celina Portocarrero: “Em Vou te contar – 20 histórias ao som de Tom Jobim”, um time de 20 escritores de todas as partes do Brasil homenageia o autor de Wave e outros clássicos da música brasileira com histórias inspiradas em suas canções, 20 anos após sua morte. De nomes conhecidos a estreantes, cada autor escolheu uma música entre as 36 de autoria exclusiva de Antônio Carlos Jobim e deixou sua imaginação falar de amor, beleza, dor ou saudade. Um tributo emocionante e original a um dos maiores gênios da música brasileira.  ❤

 

Cada um deles me chamaram a atenção por suas histórias. Estou desejando muito! ❤

Já leram algum desses livros?

Dica de Leitura: Mulheres Livres

Titulo: Mulheres Livres.
Autoras: Aurine Crémieu e Hélène Jullien.
Editora: Novo Conceito.
Edição: 1.
N° de Páginas: 160.


O livro Mulheres Livres, das autoras Aurine Crémieu e Hélène Julien, foi um dos livros que adquiri na 23° Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que ocorreu em Agosto de 2014. Esse livro, de cara, me chamou bastante atenção por contar histórias de diferentes mulheres que lutam por seus ideais em diversos lugares do Mundo.

IMG_6803-1IMG_6804-0

Sinopse: Em Mulheres Livres, 14 mulheres contam sua luta pela liberdade. Expostas a todos os embates, da pena de morte às mutilações, dos crimes de honra aos crimes de guerra. Originárias da Tunísia, do Malaui, da França, dos Estados Unidos, do Chile, do Paquistão – pouco importa, esse é um retrato da situação de muitas mulheres no mundo. É um relato sobre resistência, apesar do medo, e elas continuam ainda hoje a lutar em nome da liberdade.

O livro é dividido em histórias. Cada ‘capítulo’ fala sobre a vida de uma mulher diferente, de algum lugar do Mundo, relatando sua luta e resistência. As histórias dessas mulheres são marcadas pelo preconceito e diversas dificuldades que muitas enfrentam por serem mulheres e por estarem indo contra algo ou alguém que possui um poder maior do que elas no local que estão.

Todas as histórias me fizeram refletir muito sobre a questão do quanto às mulheres ainda são colocadas com inferioridade em quase todo o Mundo, mas me mostraram também que muitas lutam pelos seus ideais e não se deixam abater pelas enormes dificuldades que atravessam seus caminhos.

Mulheres Livres, pelo que pesquisei, não é um livro muito conhecido em nosso país, não encontrei resenhas sobre ele e vi que poucas pessoas o leram, mas, sem dúvida, recomendo para quem gosta desse tipo de livro – e para quem não gosta também rs – e quer saber mais sobre lutas de mulheres pertencentes a culturas diferentes da nossa, mas que também sofrem com o machismo e lutam por uma real liberdade.

Vocês podem adquirir o livro na loja Submarino, na Livraria da Folha e no Supermercado Extra.

Espero que gostem da indicação!

O que estou lendo: Dom Casmurro

20140716-200754-72474908.jpg

 

Finalmente estou lendo um dos livros mais queridos da nossa literatura clássica, Dom Casmurro. Ganhei esse livro da minha linda amiga Thayná e estou muito empolgada com a história. Quando terminar, farei resenha para vocês. ^^
Sinopse: Machado de Assis (1839-1908), escrevendo Dom Casmurro, produziu um dos maiores livros da literatura universal. Mas criando Capitu, a espantosa menina de “olhos oblíquos e dissimulados”, de “olhos de ressaca”, Machado nos legou um incrível mistério, um mistério até hoje indecifrado. Há quase cem anos os estudiosos e especialistas o esmiuçam, o analisam sob todos os aspectos. Em vão. Embora o autor se tenha dado ao trabalho de distribuir pelo caminho todas as pistas para quem quisesse decifrar o enigma, ninguém ainda o desvendou. A alma de Capitu é, na verdade, um labirinto.
Estou esperando muito dessa livro e acredito que irei gostar muito da história. ♡

Recadinho: Desculpem os atrasos dos posts, isso está acontecendo porque estou estudando o dia inteiro, então está bem corrido. Ainda estou me acostumando com o horário da escola, mas começarei a deixar posts agendados para tudo ficar mais organizado. ^-^

Wishlist literária

sasass

 

  • Dom Casmurro – Machado de Assis : Machado de Assis (1839-1908), escrevendo Dom Casmurro, produziu um dos maiores livros da literatura universal. Mas criando Capitu, a espantosa menina de “olhos oblíquos e dissimulados”, de “olhos de ressaca”, Machado nos legou um incrível mistério, um mistério até hoje indecifrado. Há quase cem anos os estudiosos e especialistas o esmiuçam, o analisam sob todos os aspectos. Em vão. Embora o autor se tenha dado ao trabalho de distribuir pelo caminho todas as pistas para quem quisesse decifrar o enigma, ninguém ainda o desvendou. A alma de Capitu é, na verdade, um labirinto sem saída, um labirinto que Machado também já explorara em personagens como Virgília (Memórias Póstumas de Brás Cubas) e Sofia (Quincas Borba), personagens construídas a partir da ambigüidade psicológica, como Jorge Luis Borges gostaria de ter inventado.
  • Brida – Paulo Coelho: O livro conta a história de Brida O’ Fern, uma irlandesa de 21 anos em busca da magia e dos poderes ocultos. Durante sua busca, Brida conhece um mago, Mago de Folk, que promete ensiná-la através da Tradição do Sol, que explica tudo através da natureza e de suas manifestações divinas. Mas Brida toma, na verdade, como mestra, Wicca, uma bela mulher que lhe ensina através da Tradição da Lua, a antiga Tradição das Bruxas, que explica o Universo através da Sabedoria e do Tempo. Sua evolução espiritual e sua busca pela Outra Parte (a famosa alma gêmea) estão retratadas neste livro emocionante e tão interessante quanto os outros livros do autor – segue contudo, o estilo altamente “místico” como “O Diário de um Mago” e “O Alquimista”.
  • O Retrato de Dorian Gray: Dorian Gray é um belo e ingênuo rapaz retratado pelo artista Basil Hallward em uma pintura. Mais do que um mero modelo, Dorian Gray torna-se inspiração a Basil em diversas outras obras. Devido ao fato de todo seu íntimo estar exposto em sua obra prima, Basil não divulga a pintura e decide presentear Dorian Gray com o quadro. Com a convivência junto a Lorde Henry Wotton, um cínico e hedonista aristocrata muito amigo de Basil, Dorian Gray é seduzido ao mundo da beleza e dos prazeres imediatos e irresponsáveis, espírito que foi intensificado após, finalmente, conferir seu retrato pronto e apaixonar-se por si mesmo. A partir de então, o aprendiz Dorian Gray supera seu mestre e cada vez mais se entrega à superficialidade e ao egoísmo. O belo rapaz, ao contrário da natureza humana, misteriosamente preserva seus sinais físicos de juventude enquanto os demais envelhecem e sofrem com as marcas da idade.
  • A Menina que Roubava Livros: Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História.
  • Anna e o Beijo Francês: Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto -que tem namorada.Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?

Esses são os livros que estou desejando muito, pois as suas histórias parecem ótimas!!
Qual é a wishlist de vocês?

Livros novos ♥

Ganhei alguns livros e vim mostra-los para vocês.
Vamos as fotos:10453282_649750088433072_1287906830_n
10174907_649749871766427_1029952621925759578_n

  • Pomba Enamorada – Lygia Fagundes Telles: Nos contos de Lygia Fagundes Telles lêem-se as transformações que afetam a classe média brasileira a partir dos anos cinqüenta e, mais especificamente, no período da ditadura militar. Seus contos, porém, não se restringem a documentar as vidas privadas da burguesia urbana. Trabalhando as emoções com a força da palavra, ela sofisticou a forma para criar um mundo em que os limites entre o vivido e o imaginado se confundem e tocam as dimensões do onírico.
  • O Diário de Anne Frank: O diário de uma jovem judia que conta sua vida durante a 2° Guerra Mundial até a sua morte.
  • Incidente em Antares – Erico Verissimo:É 11 de dezembro de 1963. Greve geral em Antares. O fornecimento de luz é interrompido, os telefones não funcionam mais, os coveiros encostam as pás. Dois dias depois, uma sexta-feira 13, sete pessoas morrem – entre elas d. Quitéria, matriarca da cidadezinha. Insepultos e indignados, os defuntos resolvem agir – querem ser enterrados. Reunidos no coreto, decidem empestear com sua podridão o ar da cidade. Enquanto ninguém os enterra, porém, resolvem acertar as contas com os vivos e passam a bisbilhotar e infernizar a vida dos familiares.
  • O Menino do Pijama Listrado – John Boyne: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus.Também não faz idéia de que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos de que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e, para além dela, centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com um frio na barriga.
    Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel,um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. “O Menino do Pijama Listrado” é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.
  • A Menina que Colecionava Borboletas – Bruna Vieira: Bruna Vieira está cada vez mais longe dos quinze, e sabe que crescer nunca é tão simples. Considerada uma das blogueiras mais influentes do mundo, mais uma vez ela dá vazão ao seu talento como escritora com este seu novo livro de crônicas e pensamentos, em que mostra o quanto amadurecer e conquistar a independência é maravilhoso, mas tem seus desafios e poréns. A garota do interior que usa batom vermelho e que realizou seus maiores sonhos continua inspirando adolescentes de todo o país. Para ela, as páginas deste livro significam o bater de asas das borboletas que colecionou dentro do peito por algum tempo e que agora, finalmente, pode deixar que voem livres por aí.
  • O Morro Dos Ventos Uivantes – Emily Brontë: “SE O AMOR DELA MORRESSE, eu arrancaria seu coração do peito e beberia seu sangue.”
    O livro favorito do casal do momento: Bella e Edward! Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. “Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff”, diz a apaixonada Cathy. O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais belas de todos os tempos, O morro dos ventos uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas, inclusive dos belos personagens de Stephenie Meyer.

  • Casagrande e Seus Demônios – Casagrande e Gilvan Ribeiro: Ricamente ilustrado, com um caderno recheado de fotos, a publicação tem prefácio de Marcelo Rubens Paiva, amigo de sempre, que endossa a hipótese de que tantas coisas boas, e outras tantas ruins, que permearam a vida do ex-jogador dariam um bom roteiro para um livro. “Casão faz questão de contar o inferno que viveu quando era viciado em drogas e sua internação, pois para ele é fundamental passar adiante a experiência, dividir as dores da dependência e alertar para os perigos de um vício frenético, sem preconceitos, desvios ou mentiras. A verdade ajuda a sanidade”.

Alguns eu ganhei de amigas lindas, outros da escola e um da minha Tia lindona. ♥

Vou lê-los e logo farei resenha de cada um deles para vocês, aguardem ^^